sábado, 12 de fevereiro de 2022

O DIVERTIDO ENTERRO DA TIA-AVÓ LAVÍNIA E OUTRAS HISTÓRIAS


 O Divertido Enterro da Tia-Avó Lavínia e Outras Histórias são pormenores decadentes, mas ternurentos do que o menino viu, ou julgou ver, que nunca se pode confiar em absoluto no realismo fantástico; talvez tenha acontecido assim mesmo, ou talvez sejam sonhos de menino em corpo dorido e cabelos brancos, pouco interessa, que o importante é o que a memória guarda, não!, o que a memória pensa ter guardado…

sábado, 8 de janeiro de 2022

SUGESTÃO DE LEITURA: ESTRATÉGIA EM TEMPOS DE PANDEMIA, DO PLANO À ACÇÃO


 Nesta obra são apresentados os conceitos essenciais para um planeamento e uma ação estratégica eficaz. A reflexão é de cariz prático.

Na Primeira Parte é analisada a importância de um bom design do planeamento, a teoria dos jogos, a teoria da complexidade, a teoria do caos, os conceitos de liderança, de inteligência emocional e de programação neurolinguística, partindo do plano à ação estratégica de sucesso. São analisados alguns casos, desde George Floyd, o afroamericano que faleceu asfixiado numa intervenção policial nos EUA, até ao famoso desaparecimento de Madeleine Mccann, bem como as relações de poder da justiça, entre outros. No fim de cada Capítulo é apresentada uma lição a reter.
Na Segunda Parte é apresentada uma reflexão sobre o planeamento e a ação estratégica para uma boa gestão da pandemia, e são analisadas as principais fragilidades na gestão da atual crise pandémica, mas também são refletidas as soluções e as perspetivas de futuro. A inexistência de um planeamento estratégico de longo prazo no nosso país, ao nível político, económico e social, inviabiliza que possamos prever e precaver as ameaças e as crises futuras.

Estratégia é saber prever. Boa estratégia é saber escolher, para melhor vencer.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

SUGESTÃO DE LEITURA: 40 ANOS DA ARTILHARIA AUTOPROPULSIONADA AO SERVIÇO DO EXÉRCITO PORTUGUÊS


 A entrada no período pós-Guerra Fria motivou, em 1981, a aquisição de meios de artilharia autopropulsionados, destinados a equipar o GAC, da então Brigada Mista Independente. Esse ano marcou, indelevelmente, o início de uma nova etapa para a Artilharia, no quadro da edificação de uma Brigada Pesada. O poder de fogo e o choque que esta tipologia de material ainda reúne, satisfaziam eficazmente as necessidades inerentes a uma força decisiva que se pretendia desenvolver, corolário de adaptação e resposta às exigentes condições que o ambiente operacional impunha e que os compromissos internacionais exigiam.

O livro apresentado retrata os marcantes e mais recentes 40 anos da Artilharia de Campanha do Exército Português. Em igual medida, resume a envolvente desta Arma na Brigada Mecanizada, através de relatos de quem vivenciou, na primeira pessoa, os principais momentos da Artilharia Autopropulsionada, desde a receção dos respetivos sistemas de armas até à situação atual.
(Do prefácio)

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

SUGESTÃO DE LEITURA: OS EXPEDICIONÁRIOS DA FREGUESIA DE ALTE, SOLDADOS LOULETANOS NA GRANDE GUERRA 1914-1918914-1918


Sugestão de Leitura: Os Expedicionários da Freguesia de Alte, Soldados Louletanos na Grande Guerra 1914-1918, de Rui Velez.

Uma das dimensões da grande guerra mais esquecidas pela historiografia tem sido, ao longo do tempo, o vector humano.
Como nos diz o autor, "Um século após o fim da Grande Guerra (1914-1918) ainda é necessário fazer a história deste acontecimento e das suas consequências, quer ao nível nacional quer à escala da história local, nas comunidades que viram partir os seus homens e que sentiram muito a guerra, que teve também expressão através dos graves conflitos internos relacionados com o estado da jovem República e com a “questão” da nossa participação na guerra na europa, que dividiu os portugueses e os militares, contribuindo para o fim da República em 1926.
O trabalho permite acompanhar o percurso dos filhos de Alte (Loulé) que foram enviados para Moçambique, Angola e para França para a frente ocidental, a mais difícil da grande guerra, e compreender como foi a nossa participação nesta guerra repleta de inovações de armamentos e equipamentos, onde foram usados ainda em simultâneo, a carroça e o automóvel, o cavalo e o carro de combate, o homem e a máquina.
A guerra abalou a República, mas também cada uma das aldeias e famílias de Portugal, de onde partiram os 55.000 homens enviados para França em 1917 e 1918 e os 30.000 mobilizados para Angola e Moçambique entre 1914 e 1918. Este trabalho é dedicado aos algarvios de Alte que foram mobilizados para a guerra, dos quais se destacam aqueles que combateram em França onde a nossa participação teve mais expressão e de onde resultaram as consequências políticas e sociais mais marcantes e mais graves, não apenas pela quantidade de baixas, mas também pela natureza daquela guerra no estrangeiro, que não era compreendida pelo cidadão comum em Portugal."
Um livro notável, profusamente ilustrado com fotos, muitas delas inéditas, que não deixará o leitor indiferente.
Boas Leituras!

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

NOVIDADE: A AVIAÇÃO MILITAR PORTUGUESA DURANTE A 1 GUERRA MUNDIAL


 Já está disponível o superlativo A Aviação Militar Portuguesa Durante a 1 Guerra Mundial, da autoria de Augusto Mouta.

Esta publicação, resultado de uma demorada e aprofundada investigação, vai ser sem dúvida, de referência por muitos anos.

São analisados os teatros de operações europeu, africano, e a vertente naval. As aeronaves, o treino, os pilotos, e muito mais, num único volume profusamente ilustrado com fotos da época, muitas delas inéditas porque da colecção particular do autor, e notáveis perfis a cores das aeronaves, da autoria de Paulo Alegria.

Por tudo isto e muito mais este livro será, sem dúvida nenhuma, fundamental para o conhecimento dos primórdios da aviação militar em Portugal.

Boas Leituras! 

quinta-feira, 29 de julho de 2021

NOVIDADE: BRAGANÇA E O TEMPO DO SENHOR DO BAIRRO, A CIDADE NA HISTÓRIA E HISTÓRIAS DE BAIRRO






                
Estará brevemente disponível nas livrarias o livro Bragança e o Tempo do Senhor do Bairro, A Cidade na História e Histórias de Bairro, da autoria de Abílio Lousada. Esta publicação tem igualmente importantes contributos de Susana Cipriano (fotografia) e Óscar Lousada (ilustrações), facto que lhe confere um carácter original.

 Bragança e o Tempo do Senhor Bairro. A Cidade na História e Histórias de Bairro está dividido em duas partes e quatro capítulos. A primeira parte refere-se a momentos históricos marcantes de Bragança e a segunda remete para ambientes quotidianos dos bairros típicos da cidade, apresentando o extinto Bairro São de Deus como protagonista.

A Cidade na História recupera as origens da urbe no contexto da fundação de Portugal, caracteriza a Casa de Bragança e biografa os respetivos duques, discorre sobre o envolvimento da região durante a Restauração de Portugal, enaltece a luta das populações contra os franceses em 1808, revive a dádiva de sangue feita com heroísmo na Flandres, aquando da participação de Portugal na Grande Guerra 1914-1918. O século XX brigantino foca a nostalgia da linha do Tua e o papel desempenhado pelo conselheiro Abílio Beça, exalta o Abade de Baçal, príncipe da cultura nordestina, lastima a extinção da tropa no distrito, acompanha a transição de Bragança para a modernidade, olha a determinação do Bispo D. António José Rafael e a construção da nova catedral e apresenta o esplendor das rotundas temáticas.

Através do Tempo do Senhor Bairro, relembra vivências e tradições dos anos 1960-1980, concretamente a escola primária, a vindima, a matança do porco, a quadra do Natal e da Páscoa, o Entrudo, festas e romarias, os jogos do Fito, Paus, Ferro, Relha, e de cartas como a Sueca, o Chincalhão e a Batota. Individualiza ainda divertimentos e ocupação de tempos livres dos mais novos, desde o ir para o rio, caçar pássaros e jogar matraquilhos, aos jogos do Prego, Pião, Bilharda, Esconde Esconde ou Macaca. O livro termina com a parte «pitoresca» do conteúdo literário, acontecimentos da vida real onde, entre outros ambientes e gentes, damos a conhecer a história de vida completa de uma das figuras mais emblemáticas de Bragança – O Carlinhos da Sé. São histórias que representam a humanidade e a singularidade de bairristas à boa moda da Bragança de outros tempos. 

Boas Leituras!